Semana Vermelha destaca professores e corrupção no bolsonarismo

A coluna Semana Vermelha ( 11 a 17-10-2020) destaca, entre outros temas, o Dia do Professor em tempos bolsonaristas, o caso de corrupção do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), ligado ao governo, e o agravamento da crise econômica.

Fonte: vermelho.org#

O recado do dia do Professor: a única saída é lutar – Na semana em que se comemorou o dia do professor (15) – que o filme “Abraço – A única saída é lutar” homenageia – a direita e seu governo dirigido por Jair Bolsonaro multiplicaram as demonstrações de intolerância, falta de educação e de decoro. Ativistas neonazistas invadiram, com inúmeras impropriedades, uma live que transmitia um seminário LGBTI+.

E, desmentindo afirmação recente de Bolsonaro, de que não há corrupção em seu governo, o lider do Planalto no Senado, Chico Rodrigues, foi flagrado pela Policia Federal com muito dinheiro escondido na cueca – uma atitude inexplicável e altamente suspeita de ilegalidade. Outro sinal de frágil educação democrática veio pela voz do vice-presidente, Hamiltom Mourão. Numa entrevista ele elogiou o coronel torturador Brilhante Ustra, provocando a condenação e repúdio imediatos da Comissão Arns e do deputado e candidato a prefeito de São Paulo, Orlando Silva (PCdoB), que consideraram inaceitável qualquer referência elogiosa ao torturador. Ao mesmo tempo, a FENAJ divulgou que, desde janeiro, Bolsonaro cometeu 299 ataques ao jornalismo.

Semana triste na qual o Brasil alcançou novo patamar em mortos por convid-19 – no sábado (10) a tragédia alcançou 150.023 mortos.

Mas, como nem tudo é tristeza, no dia 15 se comemoraram os cem anos de idade de um herói da classe operária, um importante dirigente sindical que se destacou nas lutas dos trabalhadores até 1964, foi cassado e perseguido pela ditadura mas nunca abriu mão de suas idéias e da luta por elas. Saudações, companheiro e muita força para permanecer em seu posto de luta!

Líder do governo no Senado, Chico Rodrigues, é afastado por suspeita de corrupção – Ministro do STF afasta senador que era vice-líder do governo Bolsonaro – Chico Rodrigues (DEM-RR) foi alvo na quarta-feira de operação da Polícia Federal, ao ser flagrado com R$ 30 mil na cueca. O ministro do STF Luís Roberto Barroso o afastou do mandato na quinta-feira (15).

Para a líder do PCdoB na Câmara, deputada Perpétua Almeida (AC), o dinheiro encontrado com o aliado de Bolsonaro desmoraliza ainda mais o governo. “Durou apenas uma semana o discurso de Bolsonaro de que não há mais corrupção no governo”, disse ela.

TFR quer julgamento de Ricardo Salles mais rápido – Justiça determina imediata decisão sobre afastamento de Salles do cargo – O desembargador Ney Bello do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) determinou na terça-feira (13) ao juiz da 8ª Vara da Seção Judicial do Distrito Federal que decida “imediatamente” a respeito do pedido do Ministério Público Federal sobre o afastamento do cargo do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Segundo o MPF, a permanência dele no cargo traz todos os dias consequências graves para o meio ambiente.

FMI prevê forte queda no PIB brasileiro e ritmo lento até 2025 – Com fracasso de Bolsonaro, Brasil terá queda recorde na renda média – Incapaz de enfrentar à altura a crise imposta pela pandemia do novo coronavírus, Bolsonaro leva a economia brasileira a recordes negativos. A nova (má) notícia é que o PIB per capita brasileiro – ou seja, a renda média da população – terá queda acentuada. Novas projeções do FMI dizem que o PIB per capita do Brasil vai encolher 6,4% neste ano e crescer apenas 2,2% em 2021. O FMI diz que o PIB do Brasil seguirá em ritmo fraco até pelo menos 2025.

Na quinta-feira (15) a Live de Seminário “Diálogos para enfrentar as desinformações, notícias falsas e discurso de ódio nas eleições municipais”, foi invadida por hackers com imagens de suástica nazista, saudação nazista, vídeo de bandeira LGBTI+ sendo queimada  e imagens pornográficas. E também a mensagem de Adolf Hitler: “É necessário que eu deva morrer pelo meu povo, mas meu espírito se levantará da sepultura e o mundo saberá que eu estava certo”.

14 milhões de desempregados! – Brasil volta a bater recorde e chega a 14 milhões de desempregados – O dado é da Pnad Covid, do IBGE, divulgada na sexta-feira (16). A taxa de desocupação foi a 14,4%, a maior da série histórica – muito acima da situação em maio, quando a pandemia estava no auge e o Brasil tinha 9,8 milhões (10,5%) de desempregados. Há também 73,4 milhões que não estão trabalhando nem procuram vagas – é a chamada “população fora da força de trabalho”, número que se mantém estável desde maio.

Os ataques de Bolsonaro a jornalistas – Bolsonaro cometeu 299 ataques ao jornalismo em nove meses – A acusação é da FENAJ, que aponta a média de um ataque por dia. Foram 299 declarações ofensivas ao jornalismo, de janeiro a setembro.

O centenário de um herói operário – O decano dos líderes sindicais brasileiros completou 100 anos de idade neste dia 15 de outubro: Clodesmidt Riani, importante líder e dirigente sindical que se destacou nas lutas dos trabalhadores até a imposição da ditadura militar de 1964, que o prendeu, cassou seu madato, mas não venceu suas idéias nem o afastou da luta. Seu centenário foi commorado pelas centrais sindicais como um exemplo aos trabalhadores braileiros.

O torturador Ustra – Comissão Arns repudia fala di vice Mourão sobre o coronel torturador Brilhante Ustra, que o elogiou como “um homem de honra, que respeitou os direitos humanos dos seus subordinados”. Ustra foi condenado por perseguição política, tortura e assassinatos durante a ditadura militar, quando foi comandante do Doi-Codi em São Paulo.

Em nota, a Comissão Arns repudiou a fala do vice-presidente Hamilton Mourão. Para o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), deputado e candidato a prefeito de São Paulo, Ustra é um monstro, cruel e desumano – como disse numa nota no Twitter.

Mais de 150 mil mortes por covid-19 – No sábado (10), o Brasil ultrapassou a marca de 150 mil mortes por Covid-19 – foram até então 150.023 mortos, mas, mesmo assim, o governo Bolsonaro se mantém alheio à tragédia.

Fonte: vermelho.org

 

Comentários

Deixe uma resposta