Abraço entre Bolsonaro e Dias Toffoli representa pacto para atacar trabalhadores

Neste sábado(3), o presidente Jair Bolsonaro jantou na casa de Dias Toffoli junto de Alcolumbre e o indicado ao STF Kassio Marques, com direito a abraço de despedida entre Bolsonaro e Toffoli

Presidente eleito, Jair Bolsonaro, conversa com presidente do STF, Dias Toffoli, durante celebração dos 30 anos da Constituição brasiliera no Congresso Nacional em Brasília, Distrito Federal
06/11/2018 REUTERS/Adriano Machado

Parte de sua agenda para articular aprovação de seu indicado ao STF Kassio Marques, contou com jantar “por diversão”, segundo eles, na casa de Dias Toffoli, ex-presidente do STF. Se outrora o governo executivo possuía grandes embates com o STF, desde a prisão de Queiroz esse cenário conflituoso vem se modificando em torno de um pacto feito pelas instituições do regime para melhor atacar os trabalhadores.

Estão sendo feitas também articulações para buscar apoio do Congresso e do Senado. Kátia Abreu (PP-TO) é uma das articuladoras, que relatou: “Para otimizar a tarefa vamos tentar algumas pequenas reuniões. Muitos querem ajudar. Não sou a única. Ele é carismático”. Com os senadores serão marcadas reuniões direto com Kassio Marques.

O indicado de Bolsonaro para ministro do Supremo é um nítido aceno ao centrão que reforça o pacto entre Executivo e Congresso para passar as reformas e medidas que precarizam ainda mais a vida da classe trabalhadora brasileira. Para “fechar com chave de ouro”, o abraço entre Bolsonaro e Dias Toffoli confirma esse pacto também com o autoritário STF. Em declaração, Bolsonaro já afirmou estar “100% alinhado” com Kassio Marques, defensor do porte de armas e contra o direito ao aborto.

Por isso não podemos confiar nem no governo reacionário de Bolsonaro e Mourão, nem no Congresso e no STF que decididamente são anti-trabalhador e contra os direitos da população oprimida. A luta para derrubar Bolsonaro e Mourão precisa estar aliada de um combate a todas instituições que compõem o regime do golpe, que desde 2016, vem aprofundando ataques.

Fonte: Esquerda Diario

 

Comentários

Deixe uma resposta