Minas mantém 17 casos suspeitos de coronavírus e três descartados

Minas manteve o número de 17 casos suspeitos do novo coronavírus, segundo balanço do Ministério da Saúde, atualizado neste domingo (1º).

Foto: Reprodução da internet

A novidade desde o último levantamento são três casos descartados. Conforme a pasta, 252 pacientes são monitorados com suspeita de infeção pelo Covid-19. Foram descartados 89 casos.

Os números foram atualizados hoje na Plataforma Integrada de Vigilância em Saúde. A maioria das suspeitas é de São Paulo, com 136 casos. Até ontem, havia 207 pacientes com suspeita de infeção pelo novo coronavírus e 79 casos tinham sido descartados.

O país continua com dois casos confirmados. Ambos os casos têm como local de infecção a Itália, são brasileiros e moram no estado de São Paulo. Os casos não têm vínculo entre si e foram identificados em unidade de saúde privada, conforme informou o ministério.

A partir desta segunda-feira (2), o Ministério da Saúde também inicia um novo fluxo e adotará integralmente os dados repassados pelos gestores locais. Antes, cada notificação era reanalisada pela equipe da pasta. A ação de descentralização da consolidação dos casos busca dar agilidade de resposta à doença. Os ajustes do novo fluxo estão sendo realizados neste fim de semana.

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

Aplicativo

O Ministério da Saúde lançou o aplicativo Coronavírus-SUS com o objetivo de conscientizar a população sobre o Covid-19, doença causada pelo vírus. O recurso conta com informativos de diversos tópicos como os sintomas, como se prevenir, o que fazer em caso de suspeita de infecção e mapa indicando unidades de saúde próximas. O aplicativo está disponível para dispositivos Android e IOs.

Fonte: Hoje em Dia com informações da Agência Brasil

 

Comentários

Deixe uma resposta