Propaganda da Unicef é utilizada pelo governo de forma inapropriada

Campanha #ESeFosseSeuFilho não é do governo federal

Foto: Reprodução da internet

A campanha, na verdade, foi criada pelo grupo Juntos, uma iniciativa de mães de deficientes

Uma mensagem circula nas redes sociais atribuindo a campanha #ESeFosseSeuFilho a uma iniciativa do governo federal. De acordo com a mensagem, o Palácio do Planalto teria economizado R$ 1,5 milhão por não divulgar a propaganda na Rede Globo e em outras emissoras. Com o texto, são compartilhados vídeos estrelados por vários artistas.

Ação tem o mesmo nome de uma campanha criada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em 2015, que originalmente tinha intuito de mostrar a realidade de crianças que ainda sofrem violações de direitos básicos – como difícil acesso à educação e exploração do trabalho infantil – no Brasil e no mundo.
A campanha, na verdade, foi criada pelo grupo Juntos, uma iniciativa de mães de deficientes. Pelo Instagram, os responsáveis pelo Juntos publicaram uma nota de esclarecimento, na qual explicam que a página não tem ligação com “qualquer órgão governamental, partido político ou movimento partidário”.
Entre os artistas que estrelaram a campanha estão as atrizes Betty Goffman, Isabela Garcia e Marina Lima, além da escritora Lau Patron. De acordo com o grupo, #ESeFosseSeuFilho serve para incentivar o debate sobre questões relacionadas ao preconceito sofrido por pessoas com deficiência, além de se apresentar como um “convite à empatia”.
Confira a nota do grupo Juntos na íntegra: 
“NOTA DE ESCLARECIMENTO:
 
 O @juntos_grupo não tem ligação nenhuma com qualquer órgão governamental, partido político ou movimento partidário.
 
Somos um movimento independente,  criado por um grupo de mães com o exclusivo propósito de promover ações para um mundo mais inclusivo e Humano.
 
Rechaçamos, assim, todo tipo de comentário que vise vincular o nosso movimento à atos políticos de qualquer natureza”
O governo de Jair Bolsonaro e seus generais, mais uma vez valendo-se da sua máquina fascista de produção de Fake News, tem disseminado e espalhado por grupos de mensagens de aplicativos e redes sociais que sob a mentirosa suposta economia de dinheiro público, tem feito campanha de promoção aos direitos humanos, particularmente de proteção e acessibilidade de crianças especiais. Ora, todos sabemos que o Fascismo e o Nazismo, nada tem de defensor de causas humanitárias, porque então se aproveitar de algo que não foi idealizado e feito, somente para se exibir?
O que interessa aqui é, continuar alienando os eleitores a massa da população de que este é um governo legítimo e que pensa na população, nas crianças, nas mulheres e nos mais necessitados. Mentira, mentira e mentira! Este é um governo que apenas alimenta os seus proprios interesses e de seus soldados do terror.
#EleNão
#ElesNunca
Veja um dos vídeos divulgados pela campanha:
Fonte: com informações do Correio Braziliense e Portal Singularidade
Comentários

Deixe uma resposta