Em reunião, Bolsonaro defendeu troca na PF para proteger família

Em gravação exibida em Brasília, presidente cogitou demissão de Sérgio Moro

Barretos, SP, 26 – 08 – 2017 Jair Bolsonaro com os filhos Eduardo Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, Carlos Bolsonaro, durante visita a festa do Peão de Barretos. Foto Antonio Milena

O presidente Jair Bolsonaro defendeu a troca no comando da Polícia Federal para proteger a sua família, durante reunião em 22 de abril, gravada em vídeo exibido nesta terça-feira 12 em Brasília. A informação é do jornal O Globo.

Segundo o veículo, Bolsonaro afirmou que gostaria de substituir o superintendente da Polícia Federal do Rio de Janeiro e que demitiria até mesmo o então ministro da Justiça, Sérgio Moro, caso fosse impedido.

O presidente afirmou, de acordo com o jornal, que precisava “saber das coisas” que estavam ocorrendo na Polícia Federal do Rio de Janeiro e declarou que investigações em andamento não poderiam “prejudicar a minha família” nem “meus amigos”.

Bolsonaro fez ainda críticas a Moro, informa o veículo, argumentando que o então ministro não defendia o governo em situações de derrota judicial.

Após a exibição do vídeo, a defesa de Moro pediu que o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), libere o vídeo na íntegra. Segundo os advogados, a filmagem confirma “integralmente” as acusações do ex-ministro ao presidente da República.

As imagens foram mostradas para representantes da Procuradoria-Geral da República (PGR), da Advocacia-Geral da União (AGU), policiais federais e ao próprio Moro, sob rígido esquema de segurança.

Ao se demitir do Ministério da Justiça, Moro disparou acusações a Bolsonaro relacionadas a tentativas de interferência política na Polícia Federal. O discurso do ex-juiz da Operação Lava Jato alimentou hipótese de que Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade.

Fonte: Carta Capital

Comentários

Deixe uma resposta