Caso Marielle Franco: Escritório do Crime é alvo de operação no Rio

“Não tenho nada com a morte da Marielle”, reagiu um dos alvos no momento da prisão

Foto: Alagoas Noticias

Na manhã desta terça-feira 30, o Ministério Público e a Polícia Civil cumprem, no Rio de Janeiro, quatro mandados de prisão e 20 de busca e apreensão contra o Escritório do Crime, grupo investigado pelos assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes.

O principal alvo, segundo o jornal O Globo, é  Leonardo Gouvea da Silva, o Mad, substituto do ex-capitão do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Adriano Magalhães da Nóbrega, à frente da organização criminosa.

“Não tenho nada com a morte da Marielle”, reagiu Mad assim que o delegado Daniel Rosa, da Delegacia de Homicídios, anunciou a sua prisão.

De acordo com o jornal carioca, Mad e seu grupo são acusados do assassinato do empresário Marcelo Diotti da Mata, no dia 14 de março de 2018.  A data do homicídio coincide com a dos assassinatos de Marielle e Anderson. Os dois crimes ocorreram à noite.

Pistoleiros da quadrilha praticam execuções por encomenda há mais de 10 anos, apontam as investigações.

Fonte: Carta Capital

Comentários

Deixe uma resposta