StopBolsonaro: Manifestações ocorrerão em mais de 50 cidades, de 24 países

Acontece hoje (28) no Brasil e no mundo, manifestações  contra o governo neofascista de Bolsonaro.

Foto: Facebook

O Movimento #StopBolsonaroMundial é organizado por brasileiras e brasileiros que vivem no exterior e por movimentos sociais que lutam principalmente em defesa do Meio Ambiente, da Amazônia, pelos direitos dos Povos Indígenas, das Mulheres, dos Negros e Negras e da população LGBTI´s. Em vários locais, o ato será em conjunto com manifestações do Dia do Orgulho LGBTQI, quando se recorda a Revolta de Stonewall, nos Estados Unidos.

Segundos os organizadores desta jornada mundial, as manifestações já estão confirmadas em pelo menos em 52 cidades, de pelo menos 24 países diferentes. Por exemplo, o protesto em Lisboa, já está confirmado para as 18h (horário local) do próximo domingo.

Os crimes de responsabilidade de Bolsonaro contra a vida da maioria dos brasileiros durante a pandemia da Covid-19 e seus ataques autoritários e golpistas contra às liberdades democráticas vem ampliando cada vez mais a rejeição ao seu governo, seja no Brasil, como em todo o mundo.

Portanto, o objetivo desta iniciativa internacional de luta é expor, de forma ainda mais nítida, o verdadeiro repúdio ao neofascista Bolsonaro, que vem de vários “cantos” do planeta.

Bolsonaro tem as mãos sujas de sangue. Sua postura criminosa contra as mínimas medidas de distanciamento social, entre outros absurdos, vem ampliando os efeitos terríveis da pandemia da Covid-19 no Brasil, que já possuí mais de 1 milhão de infectados e mais de 50 mil mortos, apenas levando em conta os dados oficiais, que sofrem com uma cada vez maior subnotificação.

Outras bandeiras que serão destacadas no protesto internacional será a denúncia contra o verdadeiro genocídio dos Povos Indígenas e do Povo Negro no Brasil, que se intensificaram qualitativamente durante o governo de Bolsonaro.

Movimentos sociais e partidos de esquerda brasileiros apoiam a realização dos atos #StopBolsonaro, como por exemplo a iniciativa “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro”, que foi uma das principais organizadoras dos protestos “Ele Não”, ainda durante a campanha eleitoral de 2018, e que sofreu um ataque cibernético bolsonarista contra a sua página em uma rede social. O caso segue sendo apurado pelo Tribunal Superior Eleitoral brasileiro.

O movimento #StopBolsonaro possui páginas no Facebook, Twitter e Instagram, onde você pode encontrar mais informações sobre as manifestações já marcadas. Acompanhem também através do Esquerda Online.

Para salvar vidas #ForaBolsonaro

Se você for participar de evento presencial, siga as regras sanitárias do seu país, estado. Mantenha distância, use máscara, leve álcool gel, se proteja e proteja @s amig@s, temos que estar saudáveis combater o vírus e o verme.

Fonte: Esquerda Online

Comentários

Deixe uma resposta