“Não existe democracia sem Parlamento”, diz Toffoli sobre ato anti-Congresso

Sem citar Bolsonaro nominalmente, o presidente do STF defendeu um Parlamento atuante, um Judiciário independente e um Executivo legitimado

Foto: G1

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, reagiu à convocação de um ato contra o Congresso Nacional veiculada por um vídeo que o presidente Jair Bolsonaro compartilhou pelo WhatsApp.

Em nota, Toffoli afirmou defendeu um Parlamento atuante, um Judiciário independente e um Executivo legitimado pelo voto. Ele não citou Bolsonaro nominalmente.

“Sociedades livres e desenvolvidas nunca prescindiram de instituições sólidas para manter a sua integridade. Não existe democracia sem um Parlamento atuante, um Judiciário independente e um Executivo já legitimado pelo voto. O Brasil não pode conviver com um clima de disputa permanente. É preciso paz para construir o futuro. A convivência harmônica entre todos é o que constrói uma grande nação”, escreveu o ministro.

Mais cedo, o ministro Celso de Mello, colega de Toffoli na Corte, criticou Bolsonaro. Segundo ele, o presidente “não está à altura do cargo” se, de fato, apoiou ato contra o Congresso.

As manifestações estão marcadas para 15 de março. Depois da repercussão negativa da notícia sobre o vídeo, Bolsonaro escreveu em sua rede social que usa o WhatsApp para fins pessoais.

“Qualquer ilação fora desse contexto são tentativas rasteiras de tumultuar a República”, publicou o presidente.

Tenho 35Mi de seguidores em minhas mídias sociais, c/ notícias não divulgadas por parte da imprensa tradicional. No Whatsapp, algumas dezenas de amigos onde trocamos mensagens de cunho pessoal. Qualquer ilação fora desse contexto são tentativas rasteiras de tumultuar a República.

— Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro)

Fonte: Carta Capital

Comentários

Deixe uma resposta