Com Bolsonaro, desmatamento na Amazônia cresce 34%

Levantamento feito pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostra que o desmatamento superou 10 mil km² no último ano

Foto: Partido Verde

Sob o governo de Jair Bolsonaro, a Amazônia teve um desmatamento 34% maior entre agosto de 2018 e julho de 2019. É o que mostra um levantamento feito pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), divulgado nesta terça-feira 9, a partir de dados do Prodes, o sistema que aponta números da devastação florestal na região.

A área desmatada foi superior a 10 mil km², a pior taxa desde 2008.  “A taxa consolidada de desmatamento tem um valor 3,76% acima da taxa estimada em novembro de 2019, que foi de 9.762 quilômetros quadrados”, disse o Inpe em comunicado.

Recentemente o governo de Bolsonaro, que vem sendo alvo de críticas dentro e fora do Brasil por sua política ambiental, ativou o Conselho da Amazônia e colocou sua coordenação sob responsabilidade do vice-presidente, Hamilton Mourão.

O governo então decidiu enviar as Forças Armadas para combater crimes ambientais na região a exemplo do que fez no ano passado, mas a atuação ainda não foi sentida nos dados.

Fonte: Carta Capital
Comentários

Deixe uma resposta