Petroleiros entram em greve em Minas

Em meio a suba dos preços abusivos dos combustíveis, Petroleiros de todo país entram em greve às 23 horas desta terça-feira (29)

O Sindicato dos Petroleiros de Minas Gerais (SINDIPETRO-MG) e a Federação Única dos Petroleiros (FUP) decidiu neste domingo (27) por entrar em greve por 3 dias. A crise do desabastecimento no Brasil, fruto do Movimento Popular de Paralisação iniciado pelos caminhoneiros, e que já entra no seu 8º dia parece não incomodar o sono do governo. Nesta segunda feira (29), às 07:30 horas, na Refinaria Gabriel Passos em Betim, MG, os trabalhadores do setor de Petróleo decidiram por iniciar a greve por tempo determinado de 72 horas. A categoria exige que o entreguismo do governo em privatizar a Petrobrás tenha um fim imediato. Entre as pautas, estão a política de preços praticados pela Petrobrás, a má gestão de Pedro Parente, atual diretor da estatal que conchavado com Michel Temer, visam somente o lucro, o fim da indexação do preço do barril do petróleo ao capital norte americano e contra a política de redução da capacidade de produção nacional e crescente dependência externa.

“A greve dos petroleiros é contra a alta dos preços praticados pela Petrobrás. Não somente do diesel, mas de todos os combustíveis.”, disse Alexandre Finamouri, diretor do Sindipetro e um dos líderes do movimento.

Diversas categorias estão apoiando o movimento iniciado pelos caminhoneiros, os Petroleiros aderiram à greve em apoio a classe e principalmente contra o governo golpista de Temer que exita em dialogar com a classe trabalhadora, atendendo apenas aos interesses internacionais e da alta burguesia. Hoje estão previstos Atos às 17 horas, na Praça Sete, em Belo Horizonte, onde o movimento popular irá manifestar contra o governo Temer e contra os preços dos combustíveis.

Finamouri, explicou que a escalada de preços da Petrobrás é extremamente preocupante e crítica, “atualmente com o preço do barril do petróleo sendo negociado a U$ 80,00, pagamos a gasolina perto dos R$ 5,00. Quando o barril chegar a U$ 140,00, como já aconteceu em anos anteriores, iremos pagar R$ 9,00 por litro de gasolina. Isso é um absurdo!”.

Os Petroleiros pedem que a população apoie o movimento grevista e que ajudem a pressionar o governo, juntamente com os caminhoneiros para que a política de preços da Petrobrás seja revista, e que o governo ilegítimo de Michel Temer e a má gestão de Pedro Parente sejam denunciados.

A Petrobrás é nossa! O Petróleo é do Brasil!.

#OPetroleoÉdoBrasil

#ForaParente

#ForaTemer

 

Comentários

Deixe uma resposta

Fechar Menu