Dia do Basta: 10 de agosto

Paralisações nos locais de trabalho, passeatas, atrasos nos terminais de ônibus, panfletagem e atos públicos em praças e regiões centrais das capitais e demais cidades brasileiras. Confira a agenda do Dia do Basta na sua cidade.

Foto: Divulgação

Organizado pelas centrais sindicais com o apoio das Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, o Dia do Basta denuncia a retirada de direitos sociais e trabalhistas após o governo de Michel Temer e aponta saídas para o desemprego e a retomada do desenvolvimento.

“Não há outra alternativa senão ir às ruas contrapor essa lamentável agenda política que nos retira a dignidade e direitos tão caros à classe trabalhadora. Todos os argumentos que alicerçaram o apoio político à Emenda 95 e à chamada reforma trabalhista no Congresso Nacional, foram testados e desmoralizados por trágicos resultados econômicos e sociais”, declarou José Calixto, presidente da Nova Central Sindical de Trabalhadores.

Em entrevista ao Portal da central, o dirigente completou que ao rebaixar o poder de comprar do trabalhador, as medidas do governo prejudicaram o mercado interno e inviabilizaram empresas.

“Tal circunstância favorece a ampliação do desemprego, a precarização das relações de trabalho e a desvalorização salarial. É preciso modificar essa agenda por meio de alternativas sólidas, viáveis, e tecnicamente aplicáveis. Nossa Agenda Prioritária da Classe Trabalhadora (saiba mais) contempla as soluções que necessitamos para recuperar nosso desenvolvimento econômico com progresso social”, enfatizou Calixto.

O documento a que se refere o presidente da NCST nasceu do esforço unitário de sete centrais sindicais brasileiras que reuniram na Agenda Prioritária da Classe Trabalhadora 22 propostas em que defendem caminhos emergenciais e também soluções estruturais. A agenda é orientada “pelo combate a todas as formas de desigualdade, pela promoção do emprego de qualidade, pela liberdade, democracia, soberania nacional e justiça social”, diz a apresentação do documento.

Ocupar as ruas, locais de trabalho e as redes de todo Brasil, para dizer: Basta ao desemprego, aos preços altos do combustível e gás de cozinha, à retirada de direitos trabalhistas e também à prisão política de Lula.

O Dia Nacional de Mobilizações e Paralisações, “Dia do Basta!”, é uma convocação unificada de nove centrais sindicais para um dia de luta para dizer em alto e bom som: Basta de desemprego! Basta de ataques a aposentadoria! Basta de destruição de direitos trabalhistas.

O povo brasileiro já não dorme com os problemas que o governo de Michel Temer (MDB) e sua base causaram com o assalto ao governo federal. O índice de desemprego é o maior da história, o preço do gás e dos combustíveis já foi reajustado mais de 200 vezes, e os direitos sociais e trabalhistas nunca foram tão duramente atacados.

A quadrilha que se apossou do governo entrega o país aos interesses estrangeiros, vendem empresas estatais a preço de banana e deixam as petrolíferas internacionais ditarem o preço dos combustíveis que a Petrobras produz. Só a luta e a organização popular poderão resgatar a democracia e soberania brasileira, golpeada e capturada por interesses privados.

Por isso chamamos todas e todos à luta, para dizer:
✊ Basta de desemprego!
✊ Basta ao preço alto do gás de cozinha e combustíveis!
✊ Basta de ataques a aposentadoria e aos direitos trabalhistas!
✊ Basta de Privatizações e corte nas políticas sociais!
✊ Basta de golpear a democracia através da prisão política de Lula!

Em Belo Horizonte, Concentração à marcha na Praça Afonso Arinos, à partir das 11 horas. O ato público acontecrá na praça da Estação, das 7h às 9h e panfletagem no centro das 16h às 18h30h

Fiquem atento e participe.

Fonte: CUT

Comentários

Deixe uma resposta