Frente Brasil Popular realiza ato político em apoio as famílias de Brumadinho

A Frente Brasil Popular e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra promovem ato político cultural em solidariedade às famílias da tragédia crime da Vale em Brumadinho

Foto: El Pais

A Vale intensificou a exploração do minério para manter seus lucros, sobrecarregando as barragens de lama.

O rompimento da barragem de Brumadinho foi calculado pela empresa. Para a Vale foi mais lucrativo acabar com o Córrego do Feijão e matar todos(as) os(as) trabalhadores(as), do que parar a mineração.

A empresa tem planos de continuar essa exploração às custas das famílias, das casas, da destruição de cidades. Ela não está “doando”, nem ajudando ninguém.

A renda per capita de Brumadinho é de 39 mil reais, porém 33% da população vive com menos de um salário mínimo. Por isso, é preciso resistir à ganância dos ricos. Enquanto alguns enchem os bolsos e vivem no conforto, para o povo trabalhador fica a dor e lama.

Brumadinho não vive só de minério. 40% da renda da cidade vem de outras atividades econômicas, que ainda geram emprego e renda.
Sempre é tempo de reconstruir a nossa casa.

Não bastou fazer um massacre de trabalhadores e matar mais um rio. A Vale tem planos de continuar essa exploração às custas das famílias, das casas, da destruição de cidades. Enquanto houver esse modelo de mineração, para o povo sobra a dor e lama.
Brumadinho não vive só de minério.
Outro modelo de mineração e de vida é possível.

Foto: Divulgação

Presenças confirmadas:
Fernanda Takai
Flávio Renegado
Titane [Oficial]
Túlio Mourão
Sérgio Pererê
Pedro Morais
Everton Coroné Romão II
Thiago Delegado
Rubinho do Vale
Djambê
Celso Moretti
Makely Ka
Diego Zanini

Nesta quinta (25) às 17 horas, na Praça da Bandeira
Venha e Participe!

#MarDeLamaNão

#ValeAssassina

com informações da Comunicação Social/ MST

Comentários

Deixe uma resposta

Fechar Menu