Farra da corupção: tucanos acordam preocupados

Paulo Preto e sua lista suja de 90 políticos envolvidos em corrupção

O ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, está de posse uma lista de quase 90 políticos, a maioria do PSDB, que foram ajudados por ele em eleições passadas, informa a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna no jornal Folha de S. Paulo; coincidência ou não, ele, que é ligado a José Serra, Aloysio Nunes e Geraldo Alckmin, e movimentou mais de R$ 130 milhões na Suíça, foi solto quando ameaçou delatar tucanos

Foto: Geraldo Magela

 

O ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, está de posse uma lista de quase 90 políticos, a maioria do PSDB, que foram ajudados por ele em eleições passadas, informa a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna no jornal Folha de S. Paulo.

“PSDB é o partido com mais nomes no rol do engenheiro.

O engenheiro, tido como operador do PSDB, pensou em fazer delação quando ficou preso. Desistiu depois de ganhar a liberdade, no dia 11.”

Mas com o habeas corpur que sua defesa conseguiu um mês depois, junto ao ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, Paulo Preto foi solto e teria desistido, “por enquanto”, da delação.
Ele é acusado de comandar na Dersa um esquema de corrupção que desviou recursos de programas de habitação e indenizações direcionadas às famílias removidas de locais onde foram construídas obras viárias. O CDHU teria sido fraudado.
Ao pedir que Paulo Preto permanecesse preso, o Ministério Público alegou que ele vinha tentando obstruir a Justiça ameaçando testemunhas. Pelo menos duas das seis mulheres que trabalharam para sua família e foram beneficiadas no esquema mudaram de depoimento após a filha de Paulo Preto indicar um advogado para elas.

 

Fonte: com informações Brasil247/ GGN

Comentários

Deixe uma resposta

Fechar Menu