Eduardo Azeredo já é considerado foragido, diz polícia

Segundo o chefe da Superintendência de Investigação e Polícia Judiciária, a polícia não está conseguindo contato com a defesa do ex-governador

Foto: O Tempo

 

O ex-governador Eduardo Azeredo já é considerado foragido, segundo o delegado Carlos Capistrano, chefe da Superintendência de Investigação e Polícia Judiciária. Ele explicou que a Polícia Civil não está conseguindo contato com os advogados de Azeredo e, por isso, ele é considerado foragido.

Equipes passaram a noite na porta da casa do ex-governador e em outros pontos em que ele poderia ser localizado.

“Nós estamos trabalhando com as duas situações. Nós temos policiais civis em vários pontos da cidade onde ele pode ser localizado para cumprimento do mandado, mas também trabalhamos com hipótese de os advogados dele restabelecerem o contato para uma apresentação espontânea. Então, o que será o que acontecer primeiro para efetivar a prisão”, afirma o delegado Carlos Capistrano, acrescentando, no entanto, que desde a noite dessa segunda-feira não há conexão direta com os advogados de Azeredo.

A expectativa é que Eduardo Azeredo se apresente na 1ª Delegacia da Polícia Civil, no bairro Santo Antônio, na região Centro-Sul de Belo Horizonte. O ex-governador é aguardado no local desde essa quarta-feira, após ter sido condenado por peculato e lavagem de dinheiro no caso que ficou conhecido como Mensalão Mineiro.

O ex-governador deixou sua casa no meio da tarde desta quarta, ainda quando transcorria o julgamento de seu recurso no Tribunal de Justiça.

Mandado

A Polícia Civil recebeu o mandado de prisão de Azeredo ainda nessa quarta, após esgotadas as possibilidades de recurso relativos à condenação de 20 anos e um mês de cadeia no Mensalão Mineiro.

Por unanimidade, desembargadores da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais rejeitaram os embargos declaratórios, que eram a última possibilidade de recurso de Eduardo Azeredo.

Foi ventilada a possibilidade de que Azeredo só se entregará depois da decisão sobre habeas corpus apresentado pela defesa ao Superior Tribunal de Justiça.

Fonte: O Tempo

Comentários

Deixe uma resposta

Fechar Menu